terça-feira, 4 de setembro de 2012

"Ber Braga" por um canudo está no Fugas...
http://fugas.publico.pt/DicasDosLeitores/309660_quot-ber-braga-quot-por-um-canudo?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+fugas+%28Fugas+online%29
Para ti Luis Pedro que me deste a conhecer cada cantinho desta cidade!

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Rally das Praias Algarvias (3)


Praia que é praia tem que ter um “cagadoiro” próximo, mais que não seja uma valente duna…

Uma bela forma de começar este rally de praias não?! Pois é…mas quando se acorda as 7h para ir para a praia mais próxima que as 8h da manha já está a abarrotar e depois de horas perdidas à procura de um espacinho para o carro que seja gratuito, com o suor a escorrer pelos queixos …espera-se que o mar não seja uma miragem e que tudo esteja ao alcance porque o percurso até ele já foi bem duro!

Sempre me senti uma privilegiada por viver no Algarve e poder usufruir de férias económicas. Mas com a tão badalada crise, as minhas férias começam a perder qualidade, principalmente no mês de Agosto. As enchentes de malta nas praias, que graças aos voos da Ryanair, deixaram se ser maioritariamente portugueses e imigrantes vieram contribuir para o decair do meu descanso mental e físico. Para não haver dúvidas do fluxo de pessoal para o algarve aqui estão os valores:

“Dados do Instituto de Planejamento de Desenvolvimento do Turismo (IPDT) apontam através de estudo que oitenta por cento dos portugueses que vão viajar neste Verão prefere ficar em Portugal, com destaque para o Algarve (42%), Porto e Norte (12%) e Alentejo (11%).”

Um algarvio devia ter o direito, por lei, a um lugar de estacionamento nas praias, acesso às festas noturnas com 50% de desconto (no mínimo), a um espaço no areal sem ter que levar com a água da vizinha do lado que acabou de sacudir o cabelo… entre outros pormenores que só os algarvios é que compreendem…

Nem tudo é mau e por isso apresento-vos as relíquias deste Verão: a indispensável almofada de praia e as potentes e saborosas bombas calóricas Bolas de Berlim com recheio de chocolate (circulam na praia da Falésia e na ilha da Fuzeta).


Tenho-vos a dizer que neste Verão o Alentejo foi a minha salvação…

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Ber Braga por um canudo

Um viajante em Braga preenche-se de tesourinhos históricos, religiosos e apaziguantes. Conhecida atualmente como a cidade dos Arcebispos, enriqueceu à conta dos patrimónios religiosos existentes em cada virar de esquina. A Sé de Braga destaca-se por ser a mais antiga do País.
Faz então sentido a expressão popular “é mais belho c’a Sé de Braga”.

Verdade ou não mais vale seguir o conselho de um amigo Bracarense: encontra os 4 galos da Igreja de Santa Cruz e é certo que casarás!
Sublimes e elaborados jardins, elegantes casas senhoriais e palacetes conferem a Braga uma imagem única, característica da região Minhota.

Imperdíveis são os Santuários que circundam a cidade e movem fiéis e peregrinos: Bom Jesus de Braga e Sameiro
Se queres “ber Braga por um canudo” sobe a escadaria até ao monte do Bom Jesus.


A expressão deriva da existência de um telescópio no monte do Bom Jesus há dezenas de anos através do qual as pessoas podem ver a cidade á distância.
Os espaços à beira do rio Cávado foram aproveitados e hoje em dia é possível fazer piqueniques, passear ou praticar algum tipo de exercício físico. Com o Verão em alta é possível banhar e ‘dar uma voltinha’ pelo rio num dos caiaques disponibilizados ao público pelo Clube Náutico de Prado e até mesmo beber um fino e aproveitar a animação noturna.




Momentos como saborear um “café de saco” na Brasileira, tomar o pequeno-almoço à beira-rio, apreciar as relíquias do Teatro Circo ouvindo Zeca Afonso, relembrar experiencias inesquecíveis no Parque do Bom Jesus … colocam Braga num cantinho do meu coração.



Um Património estimado e preservado, um orgulho muito próprio na sua grandiosa história, a tradicional gastronomia minhota e um espírito juvenil conferem a Braga o título de Capital Europeia da Juventude 2012 e uma paragem obrigatória para qualquer viajante.

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Pequenas Grandes Coisas: Festa da Mãe Soberana

Finalmente consegui ir à Festa da Mãe Soberana, em Loulé. Trata-se de um evento religioso em honra da Nossa Senhora da Piedade, Padroeira da cidade.
Milhares de peregrinos e turistas estiveram no dia 22 de Abril na maior manifestação religiosa do Algarve. O povo que assistia à procissão Despedia-se da Nossa Senhora com os lençinos brancos. Eu e mais uns amigos movidos por mim, estivémos lá, no meio da multidão, a incentivar o transporte do pesado andor da Igreja de S. Francisco até ao cimo do cerro, onde se encontra o Santuário. Para quem está de fora a subida pedestre em ritmo acelerado ao som das bandas parece exaustante mas a fé e a força espiritual que levamos ao mesmo tempo que apoiamos os homens que "carregam" a Santa, anula qualquer dificuldade. Sentimento que só se explica quando se vivencia...
Na Igreja de S. Francisco
Quase a chegar ao cerro da Piedade
Numa missa de celebração, junto ao Santuário

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Pequenas Grandes Coisas: Cerro da Cabeça

Em busca de diversão, exercicio físico e carregamento de energias positivas através do contacto com a natureza partimos de Moncarapacho em direcção ao Cerro da Cabeça. A subida ao Cerro é uma festa tradicional que se realiza na segunda-feira após a Páscoa. Após uma subida íngreme chegámos finalmente ao miradouro e ali ficamos a desfrutar a paisagem num rico piquenique. O trilho foi feito por nós e as imagens falam pelo percurso...
No cimo, a 249 metros de altitude a paisagem sobre a serra e a ria formosa é deslumbrante!
Obrigado amigos pelas alegrias partilhadas neste pequeno grande dia.

domingo, 22 de abril de 2012

Comes e Bebes de Beja

Beja tem sido e será no próximo ano a minha segunda casa pelo que me obriga a conhecer as suas "gentes" e os seus hábitos. A pizzaria Milano está em nº 1 na minha lista dos melhores locais para comer bem e barato. A palavra que melhor define este restaurante é a simpatia. Acrescentam o "cheirinho" à mousse de chocolate e ainda nos presenteiam com um chupa-chupa no final! Quando a intenção é petiscar e prolongar a noite o Bar Galeria do Desassossego é o mais aconselhado. Trata-se um local que se assemelha a uma taberna. Lugar simples e familiar, tipicamente alentejano! Aqui ficamos quatro, cinco e ... algumas horas comendo e bebendo um delicioso vinho alentejano... O melhor a fazer em Beja é mesmo comer e beber!

sexta-feira, 20 de abril de 2012

No dia 14 de Abril a viagem à Capital da Cultura foi publicada e dedicada ao meu grande amigo. Diogo Lisboa... em Guimarães fomos felizes :)

sábado, 7 de abril de 2012

Região do Douro



Vinde à terra do vinho, deuses novos!
Vinde porque é de mosto
O sorriso dos deuses e dos pobres
Quando a verdade lhes deslumbra o rosto.

Ouve Olimpos onde houver mar e montes.
Onde a flor da amargura deu perfume.
Onde a concha da mão tirou das fontes
Uma frescura que sabia a lume.

Vinde, amados senhores da juventude!
Tendes aqui o louro da virtude,
A oliveira da paz e o lírio agreste…

E carvalhos, e velhos castanheiros,
A cuja sombra um dormitar celeste
Pode tornar os sonhos verdadeiros.


Miguel Torga, Libertação, 1944


A região do douro é o resultado de uma luta constante e criativa. Um trabalho impressionante feito pelo homem e elevado pela UNESCO a Património Mundial da Humanidade em 2001.
“Doiro, poema geológico”, foi como o poeta Miguel Torga se referiu à Região do Douro e às suas gentes, integrados no chamado Alto Douro Vinhateiro.
Se este é um destino imperdível para quem procura diversidade de cenários, para um entusiasta de vinhos torna-se ainda mais interessante.
A sua paisagem montanhosa e dramática desperta odores que se completam com um trago do melhor vinho do Porto, nascido e criado nas vinhas rugosas que crescem nas escarpas que bordeiam o rio Douro.






A sua gastronomia emparelha na perfeição com o vinho. Adicione a esta ementa um encantador passeio de barco ou de comboio regional. Os passeios de barco não são possíveis nos meses invernosos por isso, tive que optar pelo comboio. Apesar de ser um passeio airoso, pretendo um dia fazê-lo de barco. No rio tem-se uma perspetiva diferente de todo o quadro deslumbrante.

Montes que não deixam de crescer, videiras que ninguém pode contar, rio que não para de correr, pedaço de viril beleza…

A passagem de comboio compreende a entrada ao emblemático Museu do Douro, no Peso da Régua, assim como a uma prova de um dos vinhos do Porto. No museu conta-se a história do desenvolvimento da região até aos dias de hoje e revelam-se quase todos os segredos do ilustre vinho. A Régua, como é conhecida, é o berço de toda esta prodigiosa beleza e ponto de partida para a descoberta de Região do Douro.




Aceite o desafio e delicie-se no “Castas e Pratos”. Trata-se de um espaço sofisticado que contempla um restaurante, wine bar, lounge e gourmet, no antigo armazém dos caminhos-de-ferro.




A cozinha é moderna e criativa, tendo por base os sabores durienses. Até à data galardoado com vários prémios, nomeadamente o Best of Wine Tourism, o prémio máximo (Diploma de Ouro) da Gastronomia com Vinho do Porto, o prémio da melhor carta de vinhos, entre outros.

Aos meus olhos, Barcelona brilha de noite e de dia

No dia 13 de Março a viajante do mundo esteve mais uma vez, aqui!

Esta viagem foi dedicada à minha e sempre amiga Filipa Graça.

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Guimarães - Capital Europeia da Cultura

Situada no distrito de Braga, a encantadora cidade de Guimarães declama história nas suas ruelas estreitas e sinuosas. O seu centro histórico é um dos centros medievais mais bem preservados do país. Aqui se esconde a verdadeira alma da cidade. Casas quinhentistas, imponentes mansões e palácios, tabernas, restaurantes, clubes populares… Dão cor e reboliço à vida que apesar de tudo é bastante pacata.

video

D. Afonso Henriques escolheu esta antiga cidade romana como capital do Reino de Portugal após a sua vitória na Batalha de São Mamede em 1128.
Conhecida como o “Berço da Nação”, foi classificada como Património Mundial pela UNESCO em 2001.



Os “Vimaranenses” não podiam estar mais orgulhosos… A cidade que transpira amor e jovialidade recebeu este ano, a nomeação de Capital Europeia da Cultura.



Guimarães torna-se assim um destino turístico de excelência.Por esta oferta de monumentos é fácil perceber:










Na região das bacoradas a loucura tem livre-trânsito a qualquer hora do dia. Escrever no quadro de parede do posto de informação turística coisas do tipo “I love Guimarães, forever friends” com as respectivas assinaturas parece-me um acto usual. Será porque a cidade encontra-se repleta de corações?! Eu tenho a minha opinião que foi testada: o vinho do Douro aliado ao polvo panado que derrete na boca é qualquer coisa de transcendente!



No Largo do Toural estas e outras experiências gastronómicas são possíveis. Este largo é conhecido como o coração da cidade. Aqui estão localizadas as melhores pastelarias. Os “Cardeais” ou o doce conventual “torta de Guimarães” são deliciosos!

Torta de Guimarães: